Percepção e valor de marca

Que sensações você tem quando pensa na marca Natura? E a Nestlé, Apple, Coca-Cola, Mercedes-Benz, Google, Sony? Cada uma destas marcas nos transmite sentimentos e até mesmo emoções. Isso tudo é atribuído a percepção de marca

A experiência que uma marca proporciona aos seus consumidores e clientes é o que mais contabiliza para gerar esta percepção. Se engana quem pensa que uma boa estrutura de marketing e altos investimentos em publicidade e comunicação, sozinhos, constroem uma boa percepção e valor de marca. Não há marca que resista em solo firme sem ter um bom e desejável produto a oferecer. Da mesma forma, principalmente hoje, com a abundância de canais para exposição de conteúdo, de nada adianta uma marca ter um ótimo produto e ninguém a conhecer ou desejar.

A aproximação com o consumidor e cada momento de interação proporcionado pelos seus canais, que vão desde a embalagem do produto até a entrevista do CEO para uma grande mídia, é o que forma, gradativamente, a percepção de uma marca. E é claro, que, certificar que essa experiência seja positiva, transparente e honesta é indispensável para quem se preocupa com este tema.

Esse período de construção geralmente é demorado e envolve muitas ações, estratégias, posicionamento e decisões assertivas, sempre com base em estudos de tendências que levam em consideração as necessidades e desejos dos clientes e consumidores. Não se engana um consumidor por muito tempo com estratégias mirabolantes e sem sentido. Está aí o declínio de milhares de empresas e marcas na história para comprovar isso. Se o ser humano evolui, as marcas devem se adequar as novas demandas e estar atenta as mudanças de comportamentos dos seus públicos. 

Pra falar a verdade, isso deve ser natural, e eu diria até previsível. Uma marca que se preocupa com sua comunidade, se antecipa, surpreende e supera expectativas. É a era do exponencial, onde a abundância confunde, gera conflitos e não resolve. Ser criativo e ter diferencial com princípios éticos, é o único caminho para gerar boa reputação.

Um princípio fundamental neste processo é contar com uma equipe de profissionais de relações públicas ou uma boa agência de assessoria de imprensa e comunicação, que tem as habilidades inatas para construir pontes e planejamento de ações de relacionamentos genuínos e funcionais.

Neste sentido, a comunicação também exige atualização. Hoje, a publicidade sozinha não resolve mais estes desafios, assim como uma boa assessoria de imprensa também não. Igualmente, se ilude quem arrisca tudo em uma boa tacada de mestre de uma agência de marketing digital ou de marketing de influência. Construir e manter uma boa imagem se tornou uma tarefa complexa com os meios digitais e o empoderamento dos públicos.  Se aventurar pode ser uma viagem bem curta e desnecessária. Em se tratando de concorrência, sendo a imagem o elo gerador de confiança com os consumidores, vale apostar em profissionais atualizados e lúcidos na construção de propósitos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *